• LMF UFU

A liga explica: O que o Ibovespa diz?



O Índice Bovespa (IBOV) é frequentemente citado nos portais de notícias e com uma busca rápida na internet é possível encontrar vários sites que descrevem sua composição e funcionamento. No entanto, para muitos ainda há dúvida do que ele sinaliza para o mercado, sua interpretação. Sendo assim, estamos aqui para explicar o que uma subida de 15 pontos percentuais "da bolsa" quer dizer.


O que IBOV mostra?


Em poucas palavras, o Ibovespa te dá uma visão geral de como a bolsa brasileira está performando.


Isso acontece porque ele é o que chamados de uma Carteira Teórica. Ele simula o desempenho de uma carteira contendo as ações mais negociadas da bolsa. A participação das empresas contidas no IBOV é tão significativa que ao descrever seu comportamento conjunto, ele nos serve como um bom indicador de como a nossa bolsa está indo como um todo.


Vale lembrar que o índice é medido em pontos, que são diferentes dos Pontos Percentuais que ouvimos o âncora do jornal se referir. O IBOV bater 90.000 pontos quer dizer apenas que ele alcançou certa marca. Enquanto uma elevação de 100 pontos percentuais (100 p.p. ou b.p.) significa uma subida de 1% em relação aos pontos que ele tinha antes


1 p.p. = 0,01%


Logo, uma frase como "A bolsa abriu com queda de 70 p.p.", quer dizer "O Ibovespa,

Índice que ao contemplar as ações das maiores empresas listadas na bolsa brasileira oferece boa indicação do comportamento de todo o mercado, abriu com queda de 0,7%".


No entanto, vale lembrar que nem todas as ações da bolsa seguem o movimento do Ibovespa. É plenamente possível (e frequente) haver queda do IBOV enquanto outros papéis sobem.


Se a bolsa vai bem o Brasil vai bem também?


Não necessariamente.


O IBOV não está relacionado ao desempenho do país diretamente. Também não é possível afirmar que o seu comportamento ilustra fielmente a performance das empresas que contempla, uma vez que existem efeitos especulativos e temporários.


No entanto, ele pode refletir a dinâmica de entrada e saída de volumes financeiros no Brasil. Grande parte dos acionistas da B3 é de origem estrangeira e opera por aqui como forma de diversificação. Em um cenário de descrença ou instabilidade (política, principalmente) esses investidores saem da bolsa, resultando em queda do IBOV e tendência de desvalorização para o câmbio.


É bom lembrar que esse não é o único fator que influencia o nosso câmbio. As importações, exportações, rendas enviadas e recebidas, investimentos diretos e outros movimentos realizados também exercem grande influência no seu comportamento.


Eu posso comprar IBOV?


Diretamente, não.


Para ter papéis atrelados ao Ibovespa o investidor pode comprar Contratos Futuros do índice. Esses são derivativos - papeis derivados do IBOV - cujo valor varia de acordo com a expectativa para o índice em uma data futura.


Caso queira prefira algo menos volátil, é possível acompanhar o desempenho do Ibovespa ao comprar um ETF – uma espécie de fundo de investimentos. Existem ETFs que imitam o comportamento do IBOV ao comprar os mesmos ativos de sua carteira. A grande vantagem nesse caso está nas taxas de administração desse tipo de ativo, que costumam ser muito baixas.



É isso...



Para mais sobre o mercado financeiro é só voltar aqui semana que vem!

Em caso de dúvidas ou comentários é só entrar em contato com a gente.



Por José Mauro Ferreira

Liga de Mercado Financeiro UFU

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Santa Mônica,

Uberlândia - MG, 38408-100

© 2019 por Liga de Mercado Financeiro - UFU