• LMF UFU

LMF Explica: Emissão de moeda

O Banco Central (BACEN) é a instituição responsável por conduzir a política monetária no Brasil e, com isso, utiliza-se de alguns artifícios para controlar a oferta de moeda no país. Os instrumentos de controle são: depósitos compulsórios (são as reservas que devem estar depositadas nas Instituições Financeiras junto ao BACEN), empréstimos de liquidez e taxa de redesconto (taxa paga por bancos ao Banco Central quando precisam de mais dinheiro) e operações de mercado aberto (compra ou venda de títulos públicos pelo BACEN).

Nesse sentido, a sua emissão buscará sempre entender as quantidades adequadas às necessidades do país, ou seja, se as quantidades de moedas são condizentes com o ritmo da economia, dos preços, das mudanças no comportamento dos cidadãos e também no aumento do volume de saques. Assim, um aumento na base monetária (mais moeda) pode afetar o crédito, fazendo com que haja um maior número de pessoas com dinheiro disponível para gastar e, com isso, as vendas ficam cada vez maiores, os preços aumentam e a inflação também. Com essa alta na inflação, o valor da moeda é alterado trazendo instabilidade e menos confiança no país.


Referências

Site do Banco Central (https://www.bcb.gov.br/cedulasemoedas/caminhododinheiro)

GREMAUD, A. Política Monetária. In: GREMAUD, A.; DE VASCONCELOS, M. A. S.; TOLEDO JR, R. Economia Brasileira Contemporânea. 7. ed. São Paulo, Atlas, 2008. p. 201-241.



Natalia Andrello

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Santa Mônica,

Uberlândia - MG, 38408-100

© 2019 por Liga de Mercado Financeiro - UFU