• LMF UFU

A Liga explica: Como funciona o mercado de ações?

Atualizado: 12 de Dez de 2018



Quando pensamos no Mercado Financeiro um dos primeiros tópicos que vêm à mente são as Ações. Entretanto, para muitos esse conceito ainda é abstrato e nebuloso. Não é raro membros da Liga de Mercado Financeiro UFU serem indagados sobre o que são, como são negociadas e o que dita o seu preço. Com isso em mente, iniciamos nossa série de postagens sobre conceitos básicos do mercado financeiro falando das famosas Ações.


Começando do começo...


Uma ação é uma pequena fração do capital de uma empresa. Nesse sentido, o indivíduo que adquire uma ação passa a ser dono de uma pequena parte daquela organização. Ele passa a ter direito sobre os chamados Proventos (dividendos e juros sobre capital próprio) distribuídos pela instituição, que podem ser entendidos como uma participação dos lucros, e tem direito de voto nas chamadas Assembleias realizadas pelos controladores da empresa.


No entanto, no caso brasileiro temos uma diferenciação entre tipos de ações, algo que não é comum no exterior. Em terras Tupiniquins temos ações Ordinárias (ON), Preferenciais (PN) e as Units. As Ordinárias seguem o descrito acima, dão direito à voto e pagam proventos. Já as Preferenciais não dão direito à voto nas Assembleias, mas pagam mais proventos. A diferença no valor dos proventos pagos pelas PNs em relação às ONs varia de empresa para empresa. Por lei, as ações Preferenciais devem pagar pelo menos 10% a mais em proventos. Já as Units, são mix de ações, não sendo ações propriamente ditas, mas sim um “pacote” contendo ONs e PNs negociadas em conjunto.


Em termos de identificação, cada ação tem um código que a identifica em bolsa formado por 4 letras e um ou dois números, o famoso Ticker da ação. O número ao final indica se o ativo é ON (final 3), PN (finais 4, 5 ou 6) ou Unit (final 11).


Mas por que algumas empresas têm ações e outras não?


Apenas empresas de Capital Aberto têm ações negociadas em bolsa, são as chamadas Sociedades Anônimas (S.A.s). Para isso, a empresa deve abrir seu capital, ou seja, abrir mão do controle da empresa por parte dos sócios atuais, para permitir que a população em geral e outras empresas possam também ser donas do negócio. O processo de abertura de capital se chama IPO (Initial Public Offering).


E por que uma empresa abriria capital?


O motivo mais comum para uma empresa abrir capital é a captação de um grande volume de recursos para a realização de investimentos produtivos. Uma empresa do setor varejista como uma rede de supermercados poderia considerar a abertura de capital como forma de financiar a expansão das suas operações para outras regiões do país ou passar a vender também eletrodomésticos em suas lojas.


Por outro lado, a empresa passa a ter que divulgar uma série de informações sobre sua saúde financeira, informando receita, custos, margens operacionais e demais informações antes privadas.


Certo, então por que uma ação sobe ou desce?

O preço das ações é definido pela oferta e demanda daquele papel naquele período de tempo. Se há mais pessoas querendo comprar uma ação do que pessoas querendo vender o preço sobe. Se há mais pessoas querendo vender o preço cai.


Esse movimento pode ser observado no chamado Book de Ofertas da ação. Ao realizar uma operação, o investidor escolhe o valor que quer comprar ou vender o papel em questão. Ele pode optar por aceitar o preço do mercado naquele momento ou especificar um valor qualquer que desejar. Quando (e se) houver outra pessoa querendo fazer o movimento oposto ao dele por aquele valor especificado, a operação acontece.


E como eu faço pra saber se uma ação vai subir?


Você não sabe. E se souber conta pra gente!


Milhares de analistas de mercado desenvolvem as mais diversas abordagens para a precificação de ações. Das mais subjetivas às mais rigorosas e pautadas em indicadores de desempenho. Mas ao final do dia, ninguém sabe dizer para onde vai o preço das ações.


Mesmo assim, diversas empresas trabalham arduamente para fornecer ao mercado teses de investimento que façam sentido. É possível ter acesso à muitas delas, sobretudo em portais de noticias internacionais.


E como eu compro ações?


As ações são negociadas na B3, a bolsa de valores brasileira. Para ter acesso a esse mercado é necessário abrir uma conta em uma Corretora. O processo de compra e venda desses ativos pode ser realizado de maneira direta, através de um Home Broker ou por intermédio de um assessor de investimentos.


É isso...


Sinta-se à vontade para comentar quaisquer dúvidas que tenham surgido.


Estamos à disposição!



Por José Mauro.

Liga de Mercado Financeiro - UFU

Av. João Naves de Ávila, 2121 - Santa Mônica,

Uberlândia - MG, 38408-100

© 2019 por Liga de Mercado Financeiro - UFU