• Ricardo Tiveron

Quer trabalhar no mercado financeiro? Confira as dicas que preparamos para você

Atualizado: 16 de Out de 2018


Muitos estudantes e jovens profissionais almejam trabalhar no mercado financeiro. Mas, apesar das possibilidades de remuneração bastante atrativas para carreiras nessa área, a jornada de trabalho intensa e o salário atrelado a metas são apenas alguns dos desafios que os profissionais que atuam na área enfrentam.


Pensando nas qualificações exigidas nesse mercado competitivo, reunimos aqui algumas dicas que podem ajudar você a impulsionar a sua carreira e conseguir um emprego na área:


Comunicação: o trabalho no mercado financeiro não se resume a acompanhar gráficos e números em uma tela, principalmente se você tiver a intenção de trabalhar em algum cargo que envolva prospecção e venda de produtos financeiros. É imprescindível para as corretoras que seus assessores tenham a habilidade de recomendar com clareza seu portfólio de produtos de acordo com o perfil do investidor. Comunicar-se bem, portanto, é um must para essa categoria e buscar capacitações que desenvolvam as habilidades de comunicação e persuasão, como cursos de vendas e oratória, pode ajudar bastante na hora de se aplicar para uma vaga na área.


Fluência em inglês: apesar de ser uma tecla bastante batida em qualquer artigo sobre recrutamento e carreiras, é fato que, para trabalhar nas principais instituições financeiras, o nível exigido de domínio do idioma é bastante alto. Se precisa aperfeiçoar seu inglês, além de procurar uma escola de idiomas, você deve se familiarizar com leituras voltadas para a área. Portais de notícias como o Reuters (www.reuters.com), Bloomberg (www.bloomberg.com) e publicações especializadas como The Economist (www.economist.com) e Financial Times (www.ft.com) são itens obrigatórios para a sua lista de leitura.


Currículo: ter um currículo objetivo e com layout organizado é essencial. Não existe uma recomendação exata de quantas páginas seu CV deve ter, mas algo em torno de três páginas – frente, verso e mais uma frente – é considerado aceitável. Na hora de falar sobre suas experiências profissionais, não deixe de mencionar as principais realizações de cada cargo ao mesmo tempo em que destaca os benefícios que elas geraram para a empresa.


Cursos alternativos: ter uma formação acadêmica em áreas como Economia, Administração, Ciências Contábeis e afins, apesar de ser visto com bons olhos por recrutadores, não é uma garantia de que a vaga na área será sua. Cursos na área de exatas, como Engenharias, Física e Estatística, estão ganhando bastante espaço no mercado financeiro em função da capacidade analítica e facilidade de solução de problemas que são desenvolvidos pelos alunos durante a formação acadêmica. Procurar capacitações complementares, como os cursos ofertados pela BTM (www.btmco.com.br), pode ser uma ótima alternativa tanto para os alunos de cursos tradicionais se aprofundarem em temas do mercado financeiro quanto para os demais cursos serem introduzidos aos mesmos.


Una-se a uma Liga de Mercado Financeiro: as Ligas têm o propósito de aproximar a universidade do mercado financeiro e, além de ofertar capacitações em tópicos essenciais para quem quer atuar na área, também proporcionam várias oportunidades para seus membros ingressarem nesse mercado. Seja pelo networking com empresas parceiras ou pelo impacto que essa experiência pode exercer no seu currículo ou LinkedIn, participar de uma Liga de Mercado Financeiro é um diferencial enorme quando se trata de competir por uma vaga na área.


Av. João Naves de Ávila, 2121 - Santa Mônica,

Uberlândia - MG, 38408-100

© 2019 por Liga de Mercado Financeiro - UFU